19 de Dezembro de 2018

Obesidade, Cápsual Endoscópica e Cirurgia do Aparelho Digestivo

Como as cirurgias reduzem o peso

Os cirurgiões bariátricos reconheceram pela primeira vez o potencial para perda de peso por meio de cirurgia ao realizar cirurgias por outras doenças que exigiam a retirada de grandes segmentos do estômago e intestino de um paciente. Após a cirurgia, os médicos perceberam que, em muitos casos, os pacientes não conseguiam manter o peso que tinham antes do procedimento cirúrgico. Com estudos adicionais, os cirurgiões bariátricos puderam recomendar modificações similares, que poderiam ser usadas com segurança para provocar a perda de peso em pacientes morbidamente obesos. Ao longo da última década, esses procedimentos foram continuamente aprimorados, a fim de melhorar os resultados e minimizar os riscos. Hoje temos acesso a um corpo substancial de dados clínicos, para ajudá-los a determinar quais cirurgias para perda de peso devem ser aplicadas e por quê.

De acordo com a sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, mais de 90% de todas as pessoas que participaram de programas de tratamento clínico recuperam seu peso dentro de um ano. A perda de peso mantida para pacientes morbidamente obesos é ainda mais difícil de atingir. Sérios riscos à saúde foram identificados em pessoas que passam de dieta em dieta, sujeitando seus organismos a um ciclo severo e contínuo de perda e recuperação de peso, conhecido como "dieta com efeito sanfona".

O fato é que a obesidade mórbida é uma doença complexa, de múltiplos fatores e crônica.

Para muitos pacientes, o risco de morte por não fazer a cirurgia bariátrica é maior que os riscos de possíveis complicações por se submeter ao procedimento.

Esse é o principal motivo pelo qual aproximadamente mais de 200.000 procedimentos cirúrgicos para perda de peso foral realizados a partir de 2004.

A cirurgia deve ser vista primeiramente como um método para aliviar a doença debilitante e crônica. A cirurgia para perda de peso é uma cirurgia especializada. Sua crescente aplicação para tratar a obesidade mórbida é resultado de três fatores:

• Nosso conhecimento atual sobre os risco significativos à saúde, provenientes da obesidade mórbida.

• Procedimentos com riscos e complicações da cirurgia bariátrica relativamente baixos, em comparação a não fazer a cirurgia.

• A ineficácia das metodologias não cirúrgicas atuais em produzir uma perda de peso sustentável.

O peso real que um paciente perderá, após o procedimento, depende de diversos fatores, incluindo:

• Idade do paciente
• Peso antes da cirurgia
• Condições gerais de saúde do paciente
• Procedimento cirúrgico
• Capacidade para exercícios
• Compromisso em seguir as diretrizes para dieta e outros cuidados de seguimento
• Motivação do paciente e cooperação de sua família, amigos e associados

Em geral, o sucesso da cirurgia de obesidade é definido como atingir a perda de 50% ou mais do peso corporal excessivo e manter esse nível por, no mínimo, cinco anos. Os dados clínicos variarão para cada um dos diferentes procedimentos para perda de peso mencionados neste site.

Estudos clínicos demonstram que, após a cirurgia de obesidade, a maioria dos pacientes perde peso rapidamente e continua perdendo até 18 a 24 meses, após o procedimento.

Copyright© 2012 - Todos os direitos reservados - Melhor visualização em 1024 X 768

Instituto de Laparoscopia & Robótica
Rua Dona Adma Jafet, 74 Conjunto 77
Cep 01308-050, São Paulo - SP
Email: instituto@laparoscopia-robotica.com.br

Tel: +55 (11) 2729-5155 / Fax + 55 (11) 2729-9155