15 de Outubro de 2018

Ginecologia e Obstetrícia

Endometriose, Conceitos Gerais

Paciente sem lesões de endometriose. Os órgãos ginecológicos
e o intestino estão livres e soltos.

Paciente com lesões de endometriose profunda. A trompa e o ovário esquerdo não são visíveis, e os órgãos ginecológicos e o intestino estão aderidos e presos entre si, por lesões severas de endometriose.


A endometriose é uma doença caracterizada pela presença de um tecido semelhante ao endométrio (a camada interna funcional do útero) “fora” do útero, e que está associada à uma inflamação dos tecidos. Qualquer estrutura da pelve feminina pode ser afetada, como os ovários, a vagina, bexiga e o intestino, além dos ligamentos e dos nervos. Excepcionalmente, as lesões podem também ser encontradas fora da pelve. Sua causa ainda não é totalmente conhecida. Não há provas científicas de que a endometriose profunda se origine da menstruação.

Cólica menstrual, cólica intestinal, dor pélvica fora da menstruação, dor lombar baixa, dor que se “espalha” para as coxas e pernas, dor nas relações sexuais, dor ao sentar-se, dor de nervo ciático durante as menstruações, aumento da quantidade e mudança do aspecto do sangue menstrual, mudança do ritmo intestinal e/ou sangramento durante as menstruações, além de cansaço e sensação de febre constantes, são sintomas relacionados à endometriose. A intensidade é variável, e em alguns casos os sintomas podem se iniciar logo com as primeiras menstruações. A endometriose pode ser também uma importante causa de infertilidade feminina. Entre 30-50% das mulheres com endometriose têm dificuldade para engravidar. Por outro lado, estes índices significam que uma mulher com endometriose não é obrigatoriamente infértil. Há casos de mulheres que têm endometriose e que não apresentam qualquer sintoma ou problemas de infertilidade, e para estas não há necessidade de tratamento.

O diagnóstico costuma ser tardio, em média de 7 a 10 anos após a mulher relatar os primeiros sintomas. A doença pode passar despercebida durante as consultas. Poucos médicos têm a experiência necessária para realizar o diagnóstico completo da endometriose profunda por ultrassonografia ou ressonância magnética. Por esse motivo, mesmo uma mulher que tenha um exame de imagem normal, não significa que ela não possa ter endometriose profunda, principalmente se os seus sintomas e o exame clínico forem sugestivos para a doença.

O tratamento da dor pode ser realizado com medicações e/ou cirurgia. As medicações hormonais são contraceptivas e tratam os sintomas da doença, mas não as lesões em si. O tratamento da infertilidade pode ser realizado com técnicas de reprodução assistida e/ou cirurgia. O sucesso do tratamento cirúrgico depende da extensão da doença e da sua completa retirada. Cabe ao médico e à paciente optarem conjuntamente pela melhor forma de tratamento, de acordo com cada caso.

[ Voltar ]

Copyright© 2012 - Todos os direitos reservados - Melhor visualização em 1024 X 768

Instituto de Laparoscopia & Robótica
Rua Dona Adma Jafet, 74 Conjunto 77
Cep 01308-050, São Paulo - SP
Email: instituto@laparoscopia-robotica.com.br

Tel: +55 (11) 2729-5155 / Fax + 55 (11) 2729-9155